Como poupar energia com o Isolamento Térmico

Isolamento térmico: guia de poupança de energia

A maior parte do consumo de uma casa está ligada ao aquecimento e arrefecimento dos quartos, necessário para manter o conforto térmico da casa. A boa notícia é que, com um isolamento térmico adequado do edifício, estes consumos podem ser contidos, com uma economia considerável de energia e dinheiro.

O isolamento térmico de uma casa é usado para reduzir o fluxo de calor que é trocado entre o interior e o exterior. Desta maneira, nos meses do inverno o calor não dispersa para fora e nos meses do verão não penetra dentro.

Para ser isolado são todas as superfícies em contato com o exterior: paredes do perímetro, telhado, janelas e portas. É possível isolar do ponto de vista térmico ambas as paredes verticais e horizontais ou inclinadas. Existem diferentes materiais e técnicas disponíveis: a escolha varia consoante o tipo de habitação, a zona climática e as necessidades específicas de isolamento.

Entretanto, o que quer que sua escolha, você deve saber que um edifício com boa isolação térmica o conserva aproximadamente 20% da energia comparada a um edifício non-isolado.

As vantagens do isolamento térmico pelo exterior

Aumentar a isolação térmica de um edifício fá-lo conservar na média entre 15 e 25% nos custos do aquecimento e do condicionamento de ar. A vantagem é consistente, especialmente se você considerar que você pode amortizar em poucos anos os custos para o trabalho de ajuste.

O isolamento térmico não só economiza dinheiro e energia: ele também garante um ambiente confortável ao longo do ano. Ter paredes isoladas significa ter mudanças de temperatura mais baixas e menos umidade em casa. Frequentemente os materiais escolhidos ao calor isolam a casa igualmente aumentam a isolação sadia. O resultado é um ambiente mais saudável, mais agradável e mais barato de manter.

Técnicas de isolamento térmico

Para obter um bom nível de isolamento térmico é necessário intervir sobre os elementos da casa que são o verdadeiro responsável das dispersão: paredes, pisos e telhados.

Cada uma dessas superfícies é tratada de uma forma diferente, mas em todos eles usam isoladores térmicos específicos. Há diversos no mercado, com uma capacidade de isolamento e custos diferentes. Para entender como um material é isolante é necessário observar o seu valor de condutividade térmica: quanto mais perto é de zero este valor, maior a sua capacidade de isolar o ambiente em que é inserido.

Em geral, os isoladores são classificados de acordo com a sua natureza. Por isso, distinguimos:

  1. Isoladores sintéticos, económicos mas mais poluentes;Os isoladores minerais, vantajosos porque são impermeáveis, resistentes à umidade e às flamas;
  2. Isoladores de plantas, mais caros, mas versáteis e simples de tratar.
  3. Os isolamentos sintéticos mais comumente utilizados são o poliestireno, o poliuretano e o poliestireno. São leves, duráveis e duradouros. São usados frequentemente a forma dos painéis, das espumas e das esteiras.

Uma boa alternativa para isoladores sintéticos são os minerais. Neste caso, optamos por explorar as propriedades de pedra-pomes, lã de vidro e lã de rocha (os isolamentos mais comuns) para reduzir a dispersão térmica das superfícies. Usado em aberturas de ar ou paredes externas, estes materiais reduzem a troca térmica e protegem as paredes internas da umidade e do mildew.

Aqueles que querem respeitar os princípios do edifício verde ou preferem usar-se para seus materiais naturais home podem opt para isoladores vegetais. O mais conhecido é cortiça, mas nós igualmente usamos tipos diferentes das fibras: madeira, celulose, cânhamo, etc. Estes materiais são leves e resistentes à umidade, mas mais caro do que os anteriores.

Para escolher o material de isolamento o mais apropriado para seu repouso você tem que considerar primeiramente o que é a estrutura da casa, o que é seu grau de isolação e em que zona climática você é.